Text Box:     Home page				Outros Acontecimentos			Blog
Text Box:    Astronomia Amadora no Atlântico Norte       1º e 2º trimestre 2012 
Text Box: jgfporto@gmail.com

Associado

desde 1997

   Supernovas de 2012

Text Box: Nebulosa da Raposa em modo urbano e Nebulosa Hubble

A primeira Supernova de 2012 na galáxia irregular ARP263 ou NGC3239 a 25 milhões de anos-luz é o resultado provável da colisão de duas outras galáxias. Imagem obtida em Ponta Delgada, a 30 de Janeiro pelas 21:00 UTC e resultante da integração de 15x45 segundos com uma Canon 350D,  modificada e um Celestron 203mm a f/10.

Imagem do Cometa C/2009 P1 Garradd em transito junto ao Enxame Globular estelar M92

Takahashi 102FS f/8, Canon 350D modificada a 1600ISO, 35x40s de integração

Imagem do cometa C/2012 C2 descoberto a 10 de Fevereiro por Fred Bruenjes dos EUA.
Com uma magnitude visual em torno de 16.1 só foi detectável após a integração de 15 imagens de 60 segundos cada. Mostra uma cauda de poeiras e uma coloração esverdeada derivada da presença de cianogénio.

Noite de 2 de Março: mesmo com as péssimas condições atmosféricas a imagem captada ao foco de um Celestron de 10 polegadas a f/10 com barlow 2,5x e uma camara digital SPC900nc da Philips devidamente "canibalizada" e adaptada para o efeito.
A imagem é o resultado do "stack" de 1500 frames e não é a maravilha que se esperava porque as condições de turbulência atmosférica eram avassaladoras.

12 de Março de 2012: conjunção Jupíter - Vénus no quadrante Oeste.

Mosaico mostrando Vénus, Marte e Júpiter na noite de 14 de Março 2012 entre as 21:00 e 21:30 UTC.
Marte mostra a Calote Polar Norte rodeada pelo Mare Boreum. Na região equatorial é possível distinguir as formações nebulosas de Elysium, Nix Olympica e de Tharsis, enquanto a sul distingue-se Solis Lacus e o Mare Sirenum.
As imagens resultam da integração de 1000 frames tratados com o Registax v6 e obtidas com uma SPC900nc num Celestron 203mm a f/25.

Cometa P1 Garradd na noite de 13 de Março 2012

Visível no canto superior esquerdo a galáxia espiral barrada NGC4250

Por entre nuvens e muita nebulosidade, de 38 imagens aproveitámos 15 de 45 segundos cada, para produzir a imagem da Supernova que explodiu na M95, mesmo por baixo de Marte que transita na constelação do Leão.

 

Esta Supernova, catalogada como SN2012aw apresentava  uma magnitude visual em torno de 13.0 e poderia ser vista com um telescópio de 200mm de diâmetro.

Uma imagem atualizada da supernova 2012aw na Messier 95, obtida ao serão do dia 27 de março, é o resultado da integração de 24 imagens  de 45 segundos cada, com uma Canon 350D modificada e dotada de um filtro anti-poluição luminosa, em foco directo num Celestron de 203mm a f/10.  Uma vez que as imagens foram feitas em Ponta Delgada (Fajã de Baixo) usou-se um filtro para evitar a poluição luminosa citadina.
Um grupo de astrónomos acabou por descobrir, em imagens feitas pelo telescópio espacial Hubble, a estrela original que explodiu, descobrindo uma supergigante com 8 massas solares , o que faz desta supernova a mais fria e vermelha mantendo. Das duas uma: ou a estrela estava rodeada por um disco de matéria e poeira constituindo um disco de acreação que originaria futuros planetas de um outro sistema solar, ou a galáxia onde reside (a M95) possuía naquela zona vastas quantidades de poeira agregada em torno da estrela.
Desde a data da sua descoberta em 16 de março por  Paolo Fagotti e Alessandro Dimai do Projecto Italiano Supernovae Search, e independentemente por Jure Skvarc (Observatório Crni Vrh , Eslovénia), que esta supernova tem mantido o seu brilho constante (magnitude 13) tendo sido classificada como do Tipo IIP. Tipo II porque era uma supergigante que esgotou todo o seu combústivel de Hélio, colapsando e depois explodindo e lançando no espaço os elementos pesados tais como níquel e cobalto. P porque apresenta um "plateau" estável de brilho.
Esta supernova situa-se a 35 milhões de anos-luz.

SN2012cg também conhecida como PSN J12271283+0925132, CBET 3111, descoberta em 2012/05/15.790 pelo Lick Observatory Supernova Search

Encontrada na galáxia NGC 4424 com as coordenadas AR = 12h27m12s.83, Decl. = +09°25'13".2

Localizada a 17".3 leste and 1".5 sa sul do centro da NGC 4424

Apresenta neste momento uma Magnitude 11.9.
Vê-se tambem a galáxia NGC4417 no canto inferior direito.

 

A imagem é o resultado da integração de 11x40s com uma Canon 350D modificada a 1600iso e em foco primário num Celestron 203mm a f/10.

Obtida em Ponta Delgada, Fajã de Baixo em 6 de junho de 2012, entre as 22:30 e as 23:00 UT.

  Nebulosas

   Cometas Garradd e Bruenjes

   Sistema Solar: Marte, Lua, Júpiter, Vénus e conjunções

   Atividade Solar

Como havia sido anunciado na rádio (Rádio Atlântida e Nova Cidade) e jornais (Açoriano Oriental), realizou-se na sede do OASA uma palestra transmitida pela internet sobre o Trânsito de Vénus, que contou com cerca de 22 participantes em sala (o que ultrapassou as nossas expetativas, dado o evento acontecer num dia de semana) e 73 acessos pela internet. A apresentação focou aspetos históricos dos trânsitos de Vénus, a explicação matemática do fenómeno e o seu enquadramento no cálculo da Unidade Astronómica. Foram apresentadas imagens feitas em S. Miguel durante o trânsito de 2004 e produzidas explicações técnicas sobre os procedimentos na sua obtenção. A sessão terminou com a audição da Marcha do Trânsito de Vénus da autoria de John Philip de Sousa, um açor-americano descendente, cujos ascendentes do lado paterno eram naturais da ilha de S. Jorge.

Após a conferência foram visualizadas transmissões em direto pela internet do fenómeno, lançadas pela NASA e pelo Observatório Kecke do Hawai. Seguiu-se finalmente uma sessão de observação astronómica centrada em Saturno e no nosso satélite selenita.

Com esta realização sentimo-nos irmanados e fazendo parte da grande comunidade internacional de astrónomos profissionais e amadores que com os seus instrumentos e observatórios acompanharam este trânsito.

WETA 2012 de 25 a 27 de Maio  no Centro de Ciência de Angra do Heroísmo

Depois de um intenso fim-de-semana em torno das técnicas de astrofotografia webcam e DSLR com um naipe de participantes muito interessados, aqui ficam algumas fotos a documentarem o evento.

Foram explorados os temas da operação com montagens goto, técnicas e procedimentos de utilização de webcams e DSLR`s e pré-processamento de imagens com software Iris e RegiStax.

A apresentação do orador feita por Pedro Garcia do OASA

No dia 17 de Março 2012 o Jornal Açoriano Oriental publicou duas imagens documentando o alinhamento planetário entre Vénus e Júpiter. As imagens planetárias foram obtidas com uma webcam SPC900NC da Philips enquanto a do cometa C/2009 P1 Garradd havia sido obtida com uma Canon 350D modificada e dotada de um filtro anti-poluição luminosa CLS da Astronomik (clip system). Ambas as imagens foram feitas na Fajã de Baixo em condições de grande poluição luminosa.